Peregrina De Paz
SUA VIDA E TRABALHO EM SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS

CAPÍTULO 7

Vivendo a Vida Espiritual

 

NO PRINCÍPIO empreendi minha caminhada não só para fazer contato com as pessoas, mas também como uma disciplina de oração, para manter-me concentrada em meu rogo pela paz. No entanto, não aprendera ainda a orar sem cessar. Empreendi ainda um período de 45 dias de jejum e oração como uma disciplina de oração.

Após alguns anos, a disciplina de oração se tornou completamente desnecessária, já que havia aprendido a orar sem cessar. Fiz um contato tão absoluto, que em minha consciência de oração ponho toda circunstância ou pessoa do mundo que me concerne e tudo mais sucede automaticamente.

De vez em quando, alguma situação volta à minha consciência, porque realmente necessito concentrar-me nela. Se alguém tem uma dificuldade horrível e essa pessoa surge em minha mente, algumas vezes emprego a oração através da imaginação, que tem sido sempre muito natural para mim; mas compreendo que não é assim para todos. Estendo-me - minha natureza divina se estende - para fazer contato com a natureza divina dos demais. Logo tenho a sensação de elevá-los, elevá-los, elevá-los, e tenho o sentimento de estar trazendo a luz divina até eles. Trato de imaginá-los banhados na luz divina, e por último os vejo parados, estendendo os braços banhados na luz dourada. Nesse ponto deixo-os nas mãos de Deus.

§

Em todas as pessoas que conheço - ainda que alguns possam estar regidos pela natureza centrada em si mesmos, e talvez desconheçam totalmente seu potencial - vejo a chispa divina, e é nisso que me concentro. Todas as pessoas parecem-me lindas; vejo-as como luzes brilhantes. Sinto-me sempre agradecida por esta gente linda que caminha na terra comigo.

Desta forma poderia dizer que parte de minha oração é um sentimento de agradecimento, e portanto um sentimento de amor genuíno para com todos os filhos de Deus e toda sua criação. A oração é uma concentração de pensamentos positivos. Coloco agora algo mais sobre a oração.

FORMAS DE ORAÇÃO

Todo dia podemos imaginar a luz divina e enviá-la a alguém que a necessite. Sua natureza divina deve estender-se e tocar a natureza divina do outro. Dentro de nós está a luz do mundo, a qual deve ser compartilhada com a humanidade.

Imagine uma luz dourada dentro de você e propague-a. Primeiro àqueles ao seu redor - seu círculo de amizades e familiares - e depois gradualmente ao mundo. Siga imaginando a luz dourada de Deus rodeando nossa Terra.

Se você tem um problema, leve o assunto a Deus numa oração e imagine-o nas mãos de Deus. Depois deixe-o, com o conhecimento de que está nas melhores mãos possíveis e volte sua atenção para outros assuntos.

Essa não é a única forma de se orar, mas descobri que para aqueles que têm um problema muito grande, esta oração através da imaginação os ajudava. Depois soube dos resultados, por isso a faço sempre.

Existe também uma oração constante de agradecimento - eu estou constantemente agradecida. O mundo é lindo, agradeço. Tenho uma energia infinita, agradeço. Estou conectada com a fonte de Abastecimento Universal, agradeço. Estou conectada com a fonte de Verdade Universal, agradeço. Tenho este sentimento constante de agradecimento, o qual é uma oração.

§

Quando estamos aprendendo, é certo que pode ser valioso ter momentos especiais, inclusive empregar formas especiais ... isso é compreensível.

Várias vezes algumas pessoas me escrevem e dizem: "Paz, poderia orar comigo às quatro da tarde ou às nove da noite, que seria tal ou qual hora considerando-se o fuso horário?" Escrevo-lhes dizendo: "Não é necessário calcular tudo isto para mim - conecte-se a qualquer hora, e estará rezando comigo e eu com você, porque eu oro sem cessar".

§

Orar sem cessar não é um rito, nem sequer existem palavras. É um constante estado de consciência da unidade com Deus; é uma busca sincera do bom; é uma concentração naquilo que se busca, com a fé de poder alcançá-lo. Toda oração correta tem um bom efeito, portanto quando dedicamos nossa vida à oração, seu poder se multiplica... Na realidade ninguém conhece o poder completo da oração. É claro que existe uma relação entre a oração e a ação. A oração receptiva dá como resultado um receber interior, o qual motiva a ação correta.

§

Deixe-me contar-lhe a história de um resultado da oração. Uma noite, já tarde, um jovem policial levou-me quando caminhava por uma estrada solitária. Creio que ele estava pensando em termos de custódia de proteção. Disse-me: "Olhe, ninguém deste lugar caminharia pela estrada a estas horas da noite".

Respondi: "Bem, como vê caminho totalmente sem medo, portanto não atraio as coisas que não são boas. Diz-se: Aquilo que eu temia veio a mim. Mas eu nada temo, e só espero coisas boas."

Mesmo assim levou-me e logo encontrei-me numa cela. O piso estava sujo, com jornais velhos, pontas de cigarro e muitas coisas velhas. As instalações consistiam em um colchão individual no chão e quatro mantas esfarrapadas. Havia duas mulheres tentando dormir juntas neste colchão. Informaram-me que, na noite anterior, oito mulheres estavam na cela nessas condições. De uma maneira geral havia um relacionamento agradável entre as prisioneiras. Disseram-me: "Precisará de duas mantas, porque vai dormir no chão". Assim, peguei um jornal e limpei um lugar no piso, depois coloquei uma manta embaixo, a outra sobre mim e dormi relativamente confortável.

Não era a primeira vez que dormia num piso de cimento, tampouco a última. Quando se está relaxado, pode-se dormir em qualquer lugar. Pela manhã, ao despertar, vi uma pessoa olhando fixamente através das barras da grade. Perguntei-lhe: "A que horas se reúne o tribunal?" Ele disse: "Não sei". "Mas você não é um policial?", perguntei. "Não", respondeu-me, "Apenas gosto de olhar as moças". Era um desportista do lugar. Qualquer um podia chegar da rua e ver quem estava hoje ali. "Vamos ver as moças!"

Uma das mulheres era de meia idade, e foi detida por beber e fazer desordem. Contou-me que era sua sétima infração, por isso não era tão difícil para ela; mas a outra era uma moça de dezoito anos. Ela sentia que toda sua vida estava arruinada por essa experiência. Falei-lhe: "Para mim é a segunda vez e certamente não creio que minha vida esteja arruinada!" Consegui que se alegrasse e conversamos sobre o que ela faria quando saísse dali, neste dia ou no dia seguinte.

Logo mudou a guarda. Era uma matrona como nunca vira . A nova guarda, ao ver-me, disse: "O que está fazendo aqui? Vi sua foto no jornal. Ouvi-a pela rádio". Pouco depois simplesmente deixaram-me ir.

Porém, antes de sair, consegui a vassoura de uma pessoa que limpava ali e dei às moças para que pudessem limpar sua cela. Arranjei também uma escova para pentearem seus cabelos tão emaranhados. Estavam ali há quase uma semana sem um pente.

Na verdade, o que queria lhes dizer é que a moça de dezoito anos era uma pessoa profundamente religiosa. Estivera rezando desesperadamente pedindo ajuda. Creio que me recolheram na estrada esta noite e puseram-me atrás das grades da prisão em resposta às suas orações.

§

A parte mais importante de uma oração é o que sentimos, não o que dizemos. Passamos muito tempo dizendo a Deus o que queremos que Ele faça, mas não suficiente tempo esperando em silêncio para que Deus nos diga o que fazer.

§

Além das leis de Deus que são as mesmas para todos, existe a voz de Deus, nossa guia, que é única para cada alma humana. Se desconhecem esta voz divina em suas vidas, podem tentar buscá-la em silêncio receptivo. Eu costumava caminhar receptiva e em silêncio entre as belezas da natureza. Maravilhas interiores chegavam a mim; logo as punha em prática em minha vida.

Quem sabe prefiram escutar uma música bonita que os inspire ou ler algumas palavras bonitas e refletir sobre elas. Para mim, a maior inspiração vinha das belezas da natureza; realmente era meu tempo a sós com Deus. Não durava mais que uma hora, quando muito, e lograva tanto com isto!

Os jovens de hoje em dia me falam de coisas como os exercícios respiratórios e as técnicas de meditação que em algumas culturas são definitivamente práticas religiosas. Mas eu lhes digo: "Vejam o que tenho logrado de meu tempo a sós com Deus: da beleza que me rodeia, a inspiração; da receptividade em silêncio, a meditação; da caminhada, não só o exercício, senão também a respiração. Quatro coisas de uma vez!" Creio que faço muito bom uso do meu tempo. Não se pode pedir mais, quando se consegue quatro coisas ao mesmo tempo.

Algumas vezes pessoas néscias empregam exercícios respiratórios muito árduos ou técnicas de meditação que as desvia, levando-as a um estado indesejável, em lugar de um estado espiritual (isto ocorreu muito antes das drogas psicodélicas!). Sempre penso no botão de uma flor. Se lhe proporcionam as condições adequadas, se abrirá em uma linda flor, mas se são impacientes e tentam abrir-lhe as pétalas, é claro que comprometerão o seu desabrochar. A flor pode ser comparada com a vida humana na Terra. Dêem ao desenvolvimento espiritual as condições apropriadas de crescimento e florescerá como algo muito belo.

§

Quando sentirem a necessidade de uma elevação espiritual, tratem de dormir cedo e levantar cedo para ter um momento de quietude ao amanhecer. Logo terão um sentimento de serenidade, de estar flutuando, que chega a vocês durante o dia, não importa o que façam.

§

Para aqueles que estão buscando a vida espiritual, recomendo estas quatro práticas diárias: passem um momento a sós em silêncio receptivo. Quando estiverem com raiva ou aflitos, com uma emoção negativa, encontrem tempo para estar a sós com Deus (não falem com pessoas que estejam irritadas; são irracionais e não se chega a um acordo com elas. Se vocês ou eles estão irritados, é melhor sair e orar). Todos os dias, imaginem a luz divina e enviem-na a alguém que necessite ajuda. Exercitem o corpo; é o templo da alma.

§

SOBRE O JEJUM

Perguntam-me sobre meu período de quarenta e cinco dias de oração e jejum. Eu o empreendi como uma disciplina para manter-me concentrada em minha oração pela paz. Realizei-o durante meu segundo ano de peregrinação, quando regressava lentamente pelo país e não caminhava grandes distâncias.

Jejuar pode ter um grande significado espiritual e não obstante haver encontrado a paz interior, o jejum poderia me ajudar a aprender a orar sem cessar.

Enquanto jejuava estive na casa de um massagista que empregava o jejum para curar. Queria ver como reagiria ao jejum alguém que estava saudável, já que nunca o recomendara a uma pessoa sã. Falei com ele como amigo; unicamente me observaria, não me examinaria (há muitos doutores, incluindo médicos, que são meus amigos - mas nenhum deles tratou de mim ou sequer me examinou. Ocasionalmente um amigo dentista restaurou uma antiga cárie que tenho devido aos meus maus hábitos alimentares da juventude). O último alimento antes de meu jejum foi uma ''grapefruit'' e duas laranjas, para que não tivesse sede. Os primeiros três dias passei sem alimento nem água. Depois tomei água destilada na temperatura ambiente. Nada mais. Quando rompi o jejum, não foi nada fora do comum. Tomei suco de uma laranja fresca de hora em hora, no primeiro dia; suco de duas laranjas, alternando com o suco de uma ''grapefruit'', a cada duas horas, no segundo dia. Uma ''grapefruit'' e duas laranjas três vezes no terceiro dia, depois disto, acrescentando um pouco mais até que numa semana fui capaz de comer refeições completas.

Não foi diferente do padrão comum de jejum. Obedeci às leis do jejum: nenhum esforço extremo. Não caminhava grandes distâncias, mas andava um pouco. Datilografava coisas do doutor até que levou a máquina de escrever, quando tinha cerca de um mês de jejum. Ele achou que não deveria continuar trabalhando, assim passei a escrever a mão, o que na realidade foi mais difícil que datilografar. Mas faço o melhor que posso com estas coisas.

Eu não ia visitar seus pacientes com a freqüência desejada, porque ele não queria que eu me movimentasse muito. Só de vez em quando ia vê-los para dar-lhes bom ânimo.

Uma ocasião, durante meu jejum - recordo que estava semi-desperta - olhei para cima e vi uma cruz sombria sobre mim. Simplesmente estava suspensa ali; compreendi que alguém tinha que carregá-la. Estendi-me para tomá-la e imediatamente elevei-me sobre a cruz, donde tudo era luz e beleza. Tudo o que necessitava era a vontade de aceitar a carga - e logo me elevei sobre ela. Em lugar de dificuldades, encontrei um maravilhoso sentimento de paz e alegria.

SOBRE A CURA

Deve-se ser muito cuidadoso quando orar pelos demais e orar para que se elimine a causa e não para que desapareça o sintoma. Uma oração simples para curar é esta:

"Conduza esta vida em harmonia com o Propósito Divino...

Que ela caminhe em harmonia com a Vontade de Deus. Que sua vida seja tal que todos que encontre sejam elevados, todos os que o abençoem sejam abençoados, todos que lhe servem recebam a satisfação maior. Se alguém tentar causar-lhe dano, que contate seu pensamento em Deus e seja curado".

Os tão populares curandeiros psíquicos são aqueles que trabalham para acabar com os sintomas e não para eliminar a causa. Quando se desejam os fenômenos, conseguem-se os fenômenos, mas não se recebe Deus. Suponhamos que sou uma curandeira psíquica que mora ao lado de sua casa e que você tenha escolhido vir a esta vida para enfrentar certo tipo de sintomas físicos até que haja eliminado a causa. Bem, quando se manifesta o sintoma eu o corto; o sintoma se manifesta outra vez, volto a cortá-lo e faço de tudo para manter o sintoma eliminado.

Quando passar para o lado desencarnado da vida, por uma razão totalmente diferente, em lugar de abençoar-me por haver suprimido o sintoma, você me dirá: "Esta intrometida! Vim para resolver este problema mas ela prosseguiu cortando o sintoma, portanto continuo sem solucioná-lo".

É a isso que me refiro quando falo daqueles que se contentam em tratar de cortar os sintomas. Quando alguém se intromete na vida de outro, simplesmente não impedirá que os sintomas voltem a se manifestar, mesmo que seja em outra vida. A maioria dos curandeiros não sabe disto e continua alegremente eliminando os sintomas.

§

Admito que há muito tempo, antes de realmente saber o que estava fazendo, quando trabalhava com pessoas que tinham problemas, confortava-os colocando as mãos na parte de trás da nuca e na testa. Certamente não faria isto agora. Não me dava conta que nada fazia, a não ser confortá-los. Agora ponho qualquer problema em minha consciência de oração. Coloco nas melhores mãos possíveis - as mãos de Deus e volto minha atenção para outras coisas.

§

A FORÇA DO PENSAMENTO

Somos escravos da natureza centrada em nós mesmos, ou a natureza divina guia nossas vidas? Sabia que a cada momento estamos criando através do pensamento? Criamos nossa própria condição interna e estamos ajudando a criar as condições ao nosso redor.

Os ensinamentos cristãos nos dizem que "Tal como o homem pensa em seu coração, assim ele é". O que diz claramente que estamos criando as condições ao nosso redor. Se pudéssemos olhar mais profundamente a vida, veríamos que as dificuldades físicas são um reflexo das dificuldades espirituais e que os pensamentos e sentimentos negativos afetam muito mais do que os germes da enfermidade.

Se nos déssemos conta de quão poderosos são nossos pensamentos, nunca teríamos um pensamento negativo ou derrotista. Já que criamos através do pensamento, necessitamos concentrar-nos fortemente nos pensamentos positivos. Se pensamos que não somos capazes de fazer algo, não somos. Mas se pensamos que podemos, nós nos surpreenderemos ao descobrir que podemos. É importante que nossos pensamentos se centrem constantemente no melhor que poderia acontecer numa situação - nas coisas boas que gostaríamos que sucedessem.

Conheci algumas pessoas da Nova Era que ouviram alguma predição de desastre e que na realidade estavam concentrando-se nela. Que coisa terrível, fazer isto! Bem, como disse, criamos a cada momento de nossas vidas através do pensamento, portanto estamos ajudando a criar as condições ao nosso redor.

Quando ouvirem alguma predição de desastre, há uma razão para isto. É para que lancem toda a força do seu pensamento positivo na direção oposta.

Por exemplo, quando havia dezenas de predições de que a metade da Califórnia ia afundar no mar, por um terrível terremoto, deliberadamente planejei estar nesta parte da Califórnia. Não houve nenhum tremor. Mas senti falta de alguns de meus amigos que se encontravam na costa leste, pondo-se a salvo.

§

Recordam-se de quantas vezes houve profecias que falharam? Por que isto? Porque tudo o que se pode predizer é a tendência das coisas. Nunca se pode saber qual será o resultado, porque constantemente somos capazes de girar essa predição em outra direção; em uma direção positiva, se nos unimos nisto.

§

Cada coisa boa que façamos, cada coisa boa que digamos, cada bom pensamento que tenhamos, vibra continuamente e nunca se detém. O mal permanece só até que é vencido pelo bem, mas o bem permanece sempre.

§

Concentrem-se somente em pensar, viver e atuar em harmonia com as leis de Deus, inspirando outros a que façam o mesmo.

Cada vez que virem uma pessoa, pensem em algo animador para dizer - uma palavra amável, uma sugestão útil, uma expressão de admiração. Nunca pensem que um esforço adequado será infrutífero. Todo esforço rende frutos, quer vejamos ou não os resultados.

§

Sejam uma doce melodia na grande orquestração, não uma nota dissonante. A medicina que este mundo enfermo necessita é o amor. O ódio deve ser recompensado com o amor, o medo com a fé em que o amor prevalecerá.

§

Há uma canção que diz esta frase: O amor está fluindo como um rio, fluindo de ti e de mim. Estendendo-se no deserto, liberando todos os cativos.

Sim, os cativos são aqueles que não sabem quem são, os que não sabem que são filhos de Deus.

§

Lembre disto: Mantenha-se em silêncio e perceba que sou Deus. Nunca se esqueça de quem é! Você não pode estar onde Deus não está.

A MUDANÇA CHAMADA MORTE

A vida é uma série de provas e depois de passarem as suas, retrospectivamente as verão como boas experiências. Quando olho para trás reconheço minhas experiências como boas, incluindo a noite em que me deparei com a morte durante uma obscura tempestade de neve. Aconteceu no primeiro ano de minha peregrinação e foi a mais linda experiência que jamais tive.

Caminhava por uma região muito isolada nas montanhas do Arizona, onde não havia povoados em muitas milhas. Nessa tarde veio uma surpreendente tormenta de neve, fora de estação. Nunca vira uma tempestade como esta. Se a neve fosse chuva, poderia se dizer que era um aguaceiro. Nunca vi cair neve com esta força!

De repente, me encontrei caminhando na neve profunda sem poder ver nada adiante. Logo me dei conta de que os automóveis tinham deixado de passar. Supus que estivessem emperrados na estrada sem poder seguir. Logo escureceu em virtude das nuvens que tampavam tudo. Não podia ver a mão na frente do rosto e a neve fustigando minha face não me deixava abrir os olhos. Começou a fazer frio. Era o tipo de frio que penetra até a medula dos ossos.

Se alguma vez tivesse que perder a fé e sentir medo, esta era a ocasião, porque sabia que não havia ajuda humana à mão. Em seu lugar, a experiência total de frio, de neve e de escuridão parecia irreal. Só Deus parecia real...nada mais. Tive uma completa identificação - não com o corpo, o traje de argila que é destrutível - mas com a realidade que ativa o corpo e que é indestrutível.

Senti-me tão livre! Senti que tudo estaria bem, fosse continuando a servir nesta vida, fosse servindo na outra, mais livre no além. Senti-me guiada a continuar caminhando e o fiz, ainda quando não podia saber se caminhava pela estrada ou por algum campo. Não podia ver nada. Meus pés com os sapatos baixos de lona, pareciam pedaços de gelo. Sentia-os tão pesados que me arrastava penosamente. Meu corpo começou a entumecer-se pelo frio.

Depois, quando havia mais entumecimento que dor, veio o que alguns chamariam uma alucinação - e que outros chamariam uma visão. Foi como se me tornasse consciente não só do lado encarnado da vida, onde tudo era negra escuridão, áspero frio e neve em torvelinho - como também tão próxima que parecia que podia dar um passo até ele, o lado desencarnado da vida, onde tudo era cálido e luminoso. Havia uma beleza tão imensa! Começou com uma cor familiar, porém transcendeu a cor familiar. Começou com uma música familiar, porém transcendeu a música familiar.

Logo vi criaturas. Estavam muito longe. Uma delas se moveu até mim rapidamente. Quando ela estava bem próxima, eu a reconheci. Parecia muito mais jovem do que quando morreu.

Creio que no momento que começa a mudança a qual chamamos morte, aqueles mais próximos e mais queridos vêm nos dar as boas vindas. Tenho estado com amigos moribundos, quando de sua passagem e recordo bem como falavam com seus entes queridos em ambos os lados... como se estivessem todos juntos ali no quarto.

Assim, pensei que tinha chegado o momento de dar o passo e a saudei. Não sei se disse ou pensei: "Vieste por mim?" Mas ela negou com a cabeça! Fez-me sinais para que regressasse! Nesse preciso momento tropecei na beirada de uma ponte. A visão desapareceu.

Ao sentir-me guiada a fazê-lo, busquei às cegas meu caminho através desse banco de neve e cheguei embaixo da ponte. Ali encontrei uma caixa de papelão grande, com papel de embrulho dentro. Muito rápido e toscamente, por estar entumecida, pude me meter na caixa; de alguma maneira, com os dedos endurecidos, consegui me embrulhar no papel. Ali, embaixo da ponte, durante a tormenta de neve, adormeci. Ainda ali me foi dado teto - assim como me proporcionou esta experiência.

Se me vissem em meio à tormenta de neve, poderiam dizer: "Por que terrível experiência está passando essa pobre pessoa!" Mas olhando retrospectivamente, só posso dizer: "Que maravilhosa experiência, na qual enfrentei a morte, sem sentir medo, com a consciência constante da presença divina, que é o único que se leva consigo".

Penso que tive o grande privilégio de experimentar o começo da mudança chamada morte. Assim, agora posso regozijar-me com meus seres queridos quando fazem a gloriosa transição para uma vida mais livre. Posso esperar a mudança chamada morte como a última grande aventura da vida.

§

Às vezes me perguntam a que me refiro quando digo que havia começado o processo da morte. Naturalmente, a mudança chamada morte é um processo. Primeiro começamos a perceber não só este lado da vida, como também o lado incorpóreo da mesma. Depois reconhecemos nossos entes queridos no lado incorpóreo à medida que se aproximam de nós e nos damos conta de que podemos comunicar-nos com ambos os lados. Até aí cheguei. Depois chega a ruptura do "cordão prateado" - então a comunicação com aqueles deste lado se corta, se bem possamos ainda vê-los e ouvi-los. Encontramo-nos no "lugar de afluência comum" com nossos entes queridos incorpóreos para uma reunião maravilhosa e mais tarde vamos para o nível no qual ficaremos para aprender e também para servir, se estamos suficientemente evoluídos.

O lado incorpóreo da vida está aqui mesmo em outra dimensão. Os dois mundos se permeiam. Nós somos conscientes de nosso mundo e eles são conscientes de ambos - normalmente. Alguma comunicação é possível; por exemplo, podemos orar por eles e eles podem orar por nós.

§

A morte é uma formosa liberação para uma vida mais livre. O limitante traje de argila, o corpo, é deixado de lado. A natureza centrada em nós mesmos se vai para aprender e crescer no lado incorpóreo da vida; depois regressa aqui, em um traje de argila apropriado e nas circunstâncias adequadas, para aprender as lições que necessitemos assimilar. Se pudéssemos ver um pouquinho mais profundamente dentro da vida, sentiríamos pesar pelo nascimento e gozo pela morte. Se soubéssemos quão curta é a vida terrena em comparação com o todo, nos afligiríamos menos agora com as dificuldades que enfrentamos em nossos dias.

§

A cerimônia do enterro deveria ser uma gloriosa festa de despedida, recordando as coisas boas que fez essa pessoa, lendo seus poemas prediletos e cantando suas canções favoritas. Se fizéssemos isto, aquele que se liberou, se regozijaria conosco.

§

Assim como aceitei a mudança do cabelo dourado de minha infância para o cabelo castanho-avermelhado de minha juventude, sem lamentá-lo, assim também aceitei os cabelos brancos - e estou pronta para aceitar o momento em que o cabelo e o resto do traje de argila se convertam no pó de onde vieram, enquanto meu espírito segue para uma vida mais livre. Este é o tempo de meu cabelo estar branco; cada época tem suas lições a ensinar. Cada temporada da vida é maravilhosa se aprendemos as lições da época anterior. Apenas quando não aprendemos as lições, é que desejamos regressar.

§

SOBRE A RELIGIÃO

A religião não é um fim em si mesma. A união com Deus é a meta final. O motivo de existirem tantas religiões se deve ao fato de as pessoas imaturas tenderem a enfatizar as diferenças triviais em lugar das semelhanças importantes. As diferenças entre as religiões estão nos credos e rituais, não nos princípios religiosos.

Os inúmeros caminhos parecem ser diferentes, mas no final, não levam todos para o alto? Não estão todos buscando o mesmo?

Se somos guiados para alguma fé, empreguemo-la como um trampolim para Deus, não como uma barreira entre nós mesmos e outros filhos de Deus, ou como uma torre para manter-nos no alto ante os demais. Se não somos guiados para fé alguma (ou inclusive se somos), busquemos Deus no silêncio - busquemo-Lo no nosso interior.

Quando tentamos isolar os outros, unicamente isolamos a nós mesmos. Todos somos filhos de Deus e não há prediletos. Deus se revela a todo aquele que O busca; Deus fala a todo aquele que O escuta. Mantenhamo-nos em silêncio e percebamos Deus.

§

Sou uma pessoa profundamente religiosa, mas não pertenço a nenhuma denominação. Sigo o espírito da lei de Deus, não a letra da lei. Não se pode apegar de tal forma aos símbolos externos e à estrutura da religião, a ponto de esquecer sua intenção original - aproximar-nos mais de Deus. Só se pode lograr acesso ao Reino de Deus, dando-nos conta de que Ele está dentro de nós, assim como em toda a humanidade. Compreendamos que todos somos células no oceano do infinito, cada qual contribuindo para o bem-estar dos demais.

§

Li a versão integral do rei James, do Novo Testamento e alguns extratos do Velho Testamento, logo após começar minha peregrinação. São livros importantes para um grande número de pessoas e senti a necessidade de investigar seu conteúdo para que pudesse alcançar a todos de forma mais completa. Assim, verifiquei que a Bíblia contém muitas verdades, mas com muita freqüência estas verdades não são realmente compreendidas. As pessoas trocam o espírito da lei pela letra da lei e a verdade se converte em falsidade. Se desejamos a confirmação de uma verdade, é melhor buscá-la dentro e não em uma página escrita.

Notarão que Jesus disse: "Porque me chamam 'Senhor, Senhor' e não fazem o que digo?" Por mais de uma vez Ele se refere a isto. Portanto me parece que um autêntico cristão deveria viver de acordo com as leis de Deus ensinadas por Jesus. Ele também disse: "Não digas 'Olhe aqui' ou 'Olhe ali', para ver; o Reino de Deus está dentro de ti". Em muitas passagens disse às pessoas do que eram capazes. Os verdadeiros cristãos deverão deixar que suas vidas sejam governadas pelo Reino de Deus em seu interior - pela natureza centrada em Deus - que algumas vezes é chamada: o Cristo que mora em ti.

§

Muita gente professa o cristianismo. Muito poucos o vivem - quase ninguém. E se o vivemos, pode-se pensar que estamos loucos. É verdade que o mundo está sacudido tanto por aqueles que repudiam o cristianismo, como pelos que o praticam.

Eu creio que Jesus me aceitaria porque faço aquilo que ele disse para as pessoas fazerem. Não obstante, isto não significa que todos os que se dizem cristãos me aceitariam. É claro que amo e admiro Jesus; quem dera que os cristãos aprendessem a obedecer Seus mandamentos. Este seria o mundo mais maravilhoso.

O CAMINHO DO AMOR

Não se pode vencer o mal com mais mal. O mal unicamente será vencido com o bem. É a lição do caminho do amor. A luta do mundo de hoje está entre a antiga maneira de tentar vencer o mal com o mal, a qual, com as armas modernas, poderá levar a um caos total -, e a outra, de vencer o mal com o bem, que poderá conduzir a uma vida gloriosa e madura.

Não há necessidade de chegar a destruir aquilo que é ruim, pois nada que seja contrário às leis de Deus pode perdurar. Tudo o que não é bom no mundo é passageiro; contém em si mesmo as sementes de sua própria destruição. Podemos ajudar para que se desvaneçam mais rápido, na medida em que permaneçamos obedientes à lei de Deus de que: o mal se vence com o bem. Aqueles que geram algum mal para vencer algo que é ruim, só duplicarão o mal.

As leis de Deus perpetram-se constantemente; logo, tudo o que está em desarmonia desaparecerá. Como pode haver alguém que duvide que Deus prevalecerá sempre? A rapidez com que isto se suceda depende apenas de nós. Está também em nossas mãos, com quanta violência o mal desaparecerá. Na medida em que estejamos dispostos a deixá-lo ir, na medida em que tenhamos sido capazes de edificar o novo dentro do velho, haverá menos violência; assim, trabalhemos para isto. Ajudemos a que a fênix se eleve das cinzas; ajudemos a traçar os caminhos para um novo renascimento, ajudemos a acelerar o despertar espiritual que nos levará à era dourada que acontecerá!

Para introduzirmo-nos na era dourada, devemos ver a bondade nas pessoas. Devemos saber que aí está, não importa quão profundamente escondida esteja. A apatia e o egoísmo estão aí - mas a bondade também. Ela não pode ser alcançada por meio da razão, senão através do amor e da fé.

O amor puro é uma disposição para dar, sem pensar em receber nada em troca. O amor pode salvar o mundo da destruição nuclear. Amem a Deus: voltem-se para Deus com receptividade e confiança. Amem seus semelhantes: voltem-se para eles com amizade e generosidade. Façam-se credores de serem chamados filhos de Deus, vivendo com amor.

§

Conhecem Deus? Sabem que há um poder maior que se manifesta dentro de nós e em todo lugar no universo? A isto chamo Deus. Sabem o que é conhecer Deus, ter a ajuda constante de Deus, uma consciência constante da presença de Deus? Conhecer Deus é refletir amor para toda gente e toda a criação. Conhecer Deus é sentir paz interior - uma calma, uma serenidade, uma imutabilidade que nos permite enfrentar qualquer situação. Conhecer Deus é estar tão pleno de alegria, que transborde e transmita abençoando o mundo.

Neste momento tenho somente um desejo: fazer a vontade de Deus para mim. Não há conflito. Quando Deus me guia a fazer uma peregrinação, faço-a com muito gosto. Quando Deus me guia a fazer outras coisas, faço-as com o mesmo gosto. Se sou criticada pelo que faço, recebo de cabeça erguida. Se o que faço me trás um elogio, transmito-o imediatamente a Deus, porque sou apenas um instrumento através do qual Deus faz o trabalho. Quando Deus me guia a fazer algo, Ele me dá a força, Ele me dá as provisões e me mostra o caminho; Ele me dá as palavras para falar. Seja a senda fácil ou difícil, caminho à luz do amor de Deus, da paz e do gozo e me volto para Deus com salmos de agradecimento e louvor. Isto é conhecer Deus. E conhecer Deus não está reservado aos grandes. É para a gente pequena como você e eu. Deus está sempre buscando-nos - a cada um de nós.

Se seu desejo é encontrar Deus, pode encontrá-Lo obedecendo às leis divinas, amando as pessoas, renunciando à vontade pessoal, aos apegos, aos pensamentos e sentimentos negativos. Encontrará Deus no silêncio. Encontrará Deus dentro de si mesmo.


Select a Chapter

Index|Intro|1|2|3|4|5|6|7|Thoughts|8|9|10|11|12
Appendix I|II|III|IV|V

or
Return to Peace Pilg
rim

Page Created by Bruce Nichols
Last Update 9/10/99