Peregrina De Paz
SUA VIDA E TRABALHO EM SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS

APÊNDICE III

Perguntas e Respostas da Correspondência

Peregrina de Paz considerou como parte de seu trabalho responder a todas as milhares de pessoas que lhe escreveram no decorrer dos anos. Recolhia sua correspondência no Correio por toda parte do país - uma vez que fosse enviada por sua amiga em Cologne, N.J. Concisamente, porém de forma reflexiva, respondeu perguntas, comentou eventos e falou sobre suas recentes viagens e planos de viagem. Suas cartas quase sempre começavam: " Saudações de Dakota do Sul! ( ou Iowa ou Nova Orleans...)".

P: Como posso sentir-me perto de Deus?

R: Deus é amor, e sempre que estabelecemos contato com a bondade amorosa estamos expressando Deus. Deus é verdade; sempre que buscamos a verdade estamos buscando Deus. Deus é beleza; sempre que tocamos a beleza de uma flor ou de um pôr de sol, estamos tocando Deus. Deus é a inteligência que cria tudo, sustém tudo, une e dá vida a tudo. Sim, Deus é a essência de tudo - assim, estamos dentro de Deus e Deus está dentro de nós - não poderemos estar onde Deus não está. Penetrar tudo é a lei de Deus - a lei física e a lei espiritual. Desobedecendo-a estaremos infelizes: sentimo-nos separados de Deus. Obedecendo-a, sentiremos harmonia: aproxima-nos de Deus. À medida que vivamos em harmonia com a lei divina nos sentiremos mais perto e desenvolveremos mais amor por Deus.

P: Qual o segredo do êxito nas relações humanas?

R: Amar as pessoas, ver a bondade nelas, sabendo que cada qual é importante e tem seu trabalho a fazer no plano divino.

P: O desenvolvimento espiritual pode realizar-se rapidamente ou leva tempo?

R: O desenvolvimento espiritual é um processo, tal como o desenvolvimento físico ou o mental. As crianças de cinco anos não esperam ser tão altas como seus pais em seu próximo aniversário; o do primeiro ano não espera graduar-se na universidade no final do semestre; o verdadeiro estudante não deveria alcançar a paz interior da noite para o dia. Custou-me quinze anos. O desenvolvimento espiritual é um processo muito interessante e agradável. Não deveria haver o desejo de apressá-lo nem de retardá-lo. Experimentem-no e dêem os passos para a paz interior e deixem que seja revelado.

P: Como se pode encontrar a paz interior?

R: Para encontrar a paz interior ou a felicidade devemos, através do desenvolvimento espiritual, deixar a vida centrada em nós mesmos e entrar na vida centrada em Deus - a vida na qual nos vemos como uma parte do todo e trabalhamos pelo bem-estar da totalidade.

P: Você diz que o amor perfeito é a chave para a felicidade. Parece-me que Buda disse que era uma questão de controlar a mente - ''Para desfrutar de boa saúde, para trazer felicidade à família, para trazer paz a todos, deve-se primeiro disciplinar e controlar a própria mente. Se um homem pode controlar sua mente, pode encontrar o caminho para a iluminação, e toda a sabedoria e virtude virão naturalmente a ele.''

R: O amor perfeito é uma disposição para dar, sem a intenção de receber algo em troca. Quando tivermos alcançado este estado espiritual, teremos completo controle sobre nossa mente - assim como de nosso corpo e de nossas emoções.

P: Você afirma que tem um chamado. Todos os seres humanos têm um chamado?

R: Sim, todos os seres humanos têm um chamado, o qual se revela por um despertar de sua natureza centrada em Deus.

P: Estamos aqui para servir a humanidade assim como para aprender nossas lições?

R: Sim, e devemos servir de acordo com nosso chamado. Devemos também aprender a viver em harmonia com a lei divina - mas isto faz parte de aprender nossas lições. Ao viver em harmonia e expansivamente, crescemos espiritualmente.

P: Qual é a meta e propósito da humanidade?

R: Nossa meta e propósito é conduzir nossa vida em harmonia com a vontade de Deus.

P: O quê é Deus?

R: Englobamos tudo o que está além de nossa capacidade de compreender - e a todas essas coisas juntas chamamos Deus. Por conseguinte, Deus é a força criadora, o poder que sustém, aquele que motiva as mudanças constantes, a inteligência total que governa o universo através das leis físicas e espirituais, a verdade, o amor, a bondade, a cordialidade, a beleza, a essência ou espírito sempre presente, difundida por todo lugar, que une e dá vida a tudo em todo o universo.

P: Por que as pessoas são infelizes?

R: As pessoas são infelizes porque estão em desarmonia com a vontade de Deus.

P: Os problemas têm origem numa concepção pobre de nós mesmos?

R: Os problemas chegam quando vivemos nossas vidas em desarmonia com o propósito divino - vêm para pressionar-nos para a harmonia.

P: Em sua opinião, qual é o principal problema do mundo?

R: O principal problema do mundo é a imaturidade. Elegemos viver uma pequena fração de nosso potencial real. Em nossa imaturidade somos ambiciosos: alguns tomam mais do que compartem, de maneira que outros passam fome. Em nossa imaturidade somos temerosos: construímos armamentos uns contra os outros, que resultam na guerra. Quando trabalhamos nos problemas do mundo, usualmente o fazemos a nível de sintomas. Eu escolhi trabalhar principalmente para eliminar a causa.

P: A meta do auto-conhecimento é conhecer a Deus?

R: Se na verdade nos conhecermos, saberemos que somos filhos de Deus e teremos consciência de Deus.

P: O que é a mística?

R: Quem toma o enfoque místico recebe percepções diretas do seu interior. Esta é a fonte através da qual surge toda a verdade em primeiro lugar.

P: Como se pode obter as respostas desde o interior, desde a própria alma?

R: Quando dizemos ''alma'' nos referimos à natureza divina, ainda que para alguns signifique a natureza centrada em si mesmos e para outros, ambas. Nossa natureza divina - uma gota de Deus - pode despertar quando tocamos uma verdade desde o exterior; então aquela confirma essa verdade. Ou a verdade pode chegar diretamente do interior. Disponha de um tempo para meditação e preencha sua vida com coisas que o inspirem para que desperte sua natureza divina.

P: Onde aprendeste a meditação?

R: Não aprendi meditação. Simplesmente caminhei receptiva e em silêncio entre a beleza da natureza - e coloquei em prática as maravilhosas idéias que me chegaram.

P: Sugere a meditação ou os exercícios respiratórios para os que buscam?

R: Sugiro um tempo reservado ou um tempo a sós com Deus, caminhando em silêncio receptivo entre as belezas da natureza de Deus. Da beleza da natureza logra sua inspiração; da receptividade em silêncio consegue sua meditação; da caminhada obtém não só o exercício, como também a respiração - tudo numa experiência encantadora.

P: A natureza divina pode ser despertada através da meditação?

R: Quando efetivamente estamos meditando, nosso corpo encontra-se tão relaxado, que não temos consciência dele. Nossas emoções estão serenamente quietas. Nosso pensamento está em paz - esperando, mas não apreensivo. Agora que estamos receptivos e em silêncio, pode ter lugar um receber divino através de nossa natureza divina. É muito importante que ponhamos em prática as idéias que nos cheguem.

P: O que é kundalini?

R: O despertar do kundalini originalmente pode ter significado o despertar da natureza divina - mas algumas pessoas que conheço utilizam a palavra para indicar a conexão com a fonte de energia universal.

P: O que significa despertar o kundalini?

R: Aqueles que estão interessados em forçar o desenvolvimento espiritual pensam em despertar o kundalini. Os que têm bom senso, vivem uma vida espiritual e esperam o desabrochar espiritual.

P: Poderia descrever a intuição?

R: A intuição verdadeira é um receber espiritual através da natureza divina - mas compreendo que o receber psíquico algumas vezes é referido como intuição.

P: Amas a humanidade ou as pessoas?

R: Todos somos de igual valor aos olhos de Deus; acerco-me constantemente de todos em pensamentos, palavras e obras - com amor e bons desejos - com orações e bênçãos. Isto é amar a humanidade. No entanto, as pessoas são as células do corpo da humanidade e ao fazer minha parte no plano divino, entro em contato com algumas destas células. Quando suas vidas tocam a minha, sempre tenho a disposição de servi-las e é o que faço muitas vezes. Quando estou com alguém, ou escrevo a alguém, concentro meu amor e meus bons desejos nessa célula particular que estou tocando e depois, com minhas orações e bênçãos, deixo esta célula nas mãos de Deus. Isto é amar as pessoas. Alguns amam a humanidade sem amar as pessoas; outros amam as pessoas sem amar a humanidade. Eu amo ambas.

P: O que é o bem e o que é o mal?

R: A um nível simples, o bem é o que ajuda as pessoas; o mal é o que as fere. A um nível mais elevado, o bem é o que está em harmonia com o propósito divino; o mal é o que está em desarmonia com ele.

P: Muitas vezes digo para mim mesmo que o bem é mais forte que o mal, que o amor é mais forte que o ódio, que o bem deve vencer; mas vencerá de fato neste mundo?

R: Sim, o bem vencerá neste mundo. A escuridão que vemos no mundo hoje em dia se deve à desintegração das coisas que não são boas. Unicamente as coisas boas perduram. Sim, o amor reinará neste mundo. Aqueles que estão cheios de ódio são desesperadamente infelizes - ainda que inconscientemente - buscando um caminho melhor. Só os que estão plenos de amor sentem-se serenos e em paz.

P: Como se pode romper com os maus hábitos no pensar e agir?

R: Os maus hábitos de pensar e agir diminuem à medida que o ser se desenvolve espiritualmente. Deve-se trabalhar para substituir os pensamentos negativos por outros positivos. Se for um pensamento negativo sobre uma pessoa, fixem-se em uma coisa boa dessa pessoa. Se o pensamento negativo for sobre uma situação no mundo, fixem-se no melhor que possa acontecer nessa situação. Pode-se refrear deliberadamente uma má ação - e empregar a energia para uma ação proveitosa.

P: Você está disposta a perdoar as pessoas que fazem coisas más, mesmo antes que se arrependam?

R: Nem sequer necessito perdoar as pessoas, porque não guardo ressentimentos. Se fazem coisas más, sinto compaixão por elas, porque sei que afetam-se a si mesmas. Espero que se arrependam, porque quero que se reconciliem.

P: Tem você algumas idéias para melhorar a prática da medicina?

R: Estão começando a manifestar-se gradualmente alguns centros de saúde que enfatizam a necessidade de adquirir e conservar uma boa saúde pelo simples fato de manter-se em harmonia com as leis físicas e espirituais. Esta é a cura do futuro. Penso que tem havido grande tendência em deixar simplesmente que as pessoas adoeçam, para depois buscar a forma de ajudá-las. Creio que se deveria dar ênfase aos hábitos preventivos para se manter boa saúde; por isso penso em termos de pesquisa de saúde. Por muito tempo estivemos aliviando os sintomas - ocupemo-nos em eliminar a causa.

P: A meta da natureza espiritual é libertar-se do corpo ou natureza física para poder ver com clareza a verdade?

R: A natureza espiritual vê a verdade com clareza. Se a deixamos governar nossa vida, veremos a verdade claramente. Podemos dizer que a natureza espiritual está tentando libertar-nos da natureza centrada em nós mesmos, para que nos tornemos seres que vivem em harmonia com o propósito divino.

P: Partindo da suposição que todos temos uma natureza espiritual, por que tão poucos se dão conta disto? Estão sendo eles punidos por culpas numa vida passada, ou não estão esclarecidos nesta vida?

R: Isto se deve ao fato de que têm livre arbítrio. Prejudicam-se fazendo escolhas equivocadas. Constantemente se lhes oferece a iluminação, mas negam-se a aceitá-la. Em conseqüência, aprendem com os problemas que a vida lhes apresenta, já que se recusam voluntariamente a fazer as opções corretas.

P: Por que este mundo está tão confuso?

R: O homem desobedece à lei divina, de modo que os problemas vêm para pressioná-lo para a harmonia. Se soubessem quão curta é a vida na Terra em comparação com a totalidade, afligir-se-iam menos com as dificuldades da vida na Terra hoje, do que com as dificuldades de um dos seus dias.

P: Quando chega a iluminação?

R: Uma vez que elevemos nossa consciência suficientemente alto para ver as coisas através dos olhos da natureza centrada em Deus, freqüentemente se dá a experiência de iluminação.

P: Deus fala através de você?

R: Em certo sentido, Deus fala através de todo aquele cuja vida é governada por Ele.

P: Experimentou você uma revelação divina? Se assim foi, por que foi eleita por Deus para revelar seu conhecimento espiritual?

R: Tive uma motivação interior muito forte, o chamado, para começar minha peregrinação; pus-me a caminho contra o conselho de todos os meus amigos. Elegi-me para ser uma receptora da verdade espiritual quando entreguei minha vontade à vontade de Deus. Você também pode fazer isto. Todos temos o mesmo potencial. Deus se revela a todo aquele que busca, Deus fala a todo aquele que escuta. Quando rendemos nossa vontade à vontade de Deus, entramos numa vida muito ocupada - numa vida muito formosa.

P: A natureza centrada em si mesmo é uma ilusão?

R: A natureza centrada em nós mesmos é transitória, assim como o corpo é transitório - mas depende de nós com que rapidez deixe de reger nossas vidas.

P: Há uma lei de responsabilidade própria?

R: Somos responsáveis por nossas ações, reações ou inação onde a ação é requerida. Deve-se o direito de viver não só à humanidade, mas a nós mesmos.

P: Qual é sua Utopia? Pode haver uma Utopia nesta vida terrena?

R: A Utopia exterior virá quando tivermos aprendido a compartir e não a matar-nos uns aos outros. A Utopia interior virá quando todos tivermos encontrado a paz interior. Muitos de nós terão que encontrar ainda a paz interior antes que a Utopia exterior possa chegar. A exterior é previsível - a interior levará muito mais tempo.

P: Há um Deus que sempre estará além de mim?

R: Pense em Deus como em um oceano divino e em você como uma gota com vontade própria. Você pode eleger permanecer separado do oceano - mas não será feliz. Pode eleger ser uma parte do oceano, neste caso renunciará à vontade própria, mas será deliciosamente feliz ao atuar em harmonia com a vontade de Deus. Então perceberá a si mesmo como uma parte de Deus, totalmente integrado a Deus.

P: Qual é a vida espiritual?

R: A que não pode ser percebida pelos cinco sentidos. As coisas espirituais perduram, as coisas físicas, não.

P: Que é a verdade?

R: A verdade é o que está em harmonia com a lei divina. A verdade é Deus e Deus é a verdade. Minha oração pessoal é que se faça de mim um instrumento através do qual unicamente a verdade seja dita.

P: Onde busco para encontrar a verdade espiritual?

R: Afinal de contas você vai encontrar a verdade espiritual através de sua própria natureza superior. Ela é uma gota no oceano de Deus - você tem acesso ao oceano. Às vezes nossa natureza superior é despertada pela inspiração de lugares bonitos, ou de bela música, trazendo-nos idéias sobre a verdade. Algumas vezes vemos a verdade escrita ou escutamos a verdade falada, e nossa natureza superior a confirma. Ou percebemos a verdade diretamente do nosso interior através de um despertar da natureza superior; assim faço eu. Toda a inspiração escrita veio da fonte interior; você também pode recebê-la dessa fonte. Mantenha-se em silêncio e perceba.

P: A dor sempre é necessária para o desenvolvimento espiritual?

R: Haverá dor em nosso desenvolvimento espiritual até que estejamos dispostos a fazer a vontade de Deus e não necessitemos mais ser pressionados a isto. Quando estamos em desarmonia com a vontade de Deus, vêm os problemas. Seu propósito é conduzir-nos para a harmonia. Se fizermos espontaneamente a vontade de Deus, poderemos evitar os problemas.

P: Alguma vez chegarei a um estado de paz em que não mais sinta a necessidade de transformar-me?

R: Quando você encontra a paz interior já não sente necessidade de transformar-se - está contente de ser, o que implica seguir sua voz divina. No entanto continua crescendo - mas harmoniosamente.

P: Estou muito só. O que posso fazer a respeito?

R: Em realidade nunca estamos sós. Deus está sempre conosco. Dirija-se a Ele, a melhor companhia possível. Dirija-se aos livros e à música para inspirar-se. Dirija-se ao telefone para dar umas palavras de ânimo a um enfermo, ou visite alguém que esteja só. Ao dar, recebemos, e nossa solidão se desvanece.

P: Como você se mantém tão saudável e feliz?

R: Mantenho-me tão saudável e feliz porque sempre estou dedicada a Deus. Com isso quero dizer que obedeço às leis espirituais de Deus: vivo para servir os demais, não tenho pensamentos negativos, etc. Isto significa que obedeço às leis físicas de Deus: as coisas que prejudicam a saúde, não as faço; só as boas. Minha recompensa tem sido uma ótima saúde e um feliz estado de ânimo.

P: Como pode uma dona de casa e mãe comum encontrar o que você parece possuir?

R: Quem é casado, como a maioria das pessoas o é, encontra a paz interior da mesma maneira que eu a encontrei. Obedece às leis de Deus, as quais são as mesmas para todos nós; não apenas as leis físicas, como as leis espirituais que regulam a conduta humana. Pode-se começar vivendo todas as coisas boas nas quais se acredita, como eu fiz . Encontre e ajuste-se a seu lugar especial no plano divino, o qual é único para cada alma humana. Pode-se tentar buscar em silêncio receptivo, como eu fiz. Estar casado não é um impedimento para o crescimento espiritual e de certa maneira é até uma vantagem. Crescemos ao resolver problemas e o casamento proporciona muitos problemas para solucionar. Quando a gente constitui família, tem sua primeira oportunidade de deixar de centrar-se em si mesmo para centrar-se na família. O amor puro é a disposição de dar sem nenhuma intenção de receber algo em troca e o casamento promove a primeira experiência de amor puro: é o amor dos pais pelo seu bebê.

P: Por que você é vegetariana, e como pode estar segura de que é eficiente?

R: Quanto a meu vegetarianismo, faço o melhor que posso. Nunca me abstive de fazer algo que acreditava bom, pelo simples fato de não poder fazê-lo de forma perfeita. Não acho correto pedir a alguém que faça o ''trabalho sujo'' por mim. Não poderia matar nenhuma criatura, nem pedir a alguém que o fizesse por mim, portanto não como a carne animal.

P: Meu esposo deve submeter-se a uma cirurgia, mas a está adiando. O que devo fazer?

R: Se seu esposo deve fazer a cirurgia, é importante que vá para ela com a menor apreensão possível. Uma pessoa que conheci, enfrentou um problema similar. Conversou com seu esposo e convenceu-o de que Deus nos pede que façamos tudo o que possamos por nós mesmos. Assim, mudaram os hábitos alimentares e de vida que pensaram ser os melhores para eles. Planejaram ir a um lugar lindo e tranqüilo durante o período de recuperação; planejaram para depois de tudo, uma agradável viagem. Ele estava impaciente que passasse a cirurgia para poder sentir-se bem o bastante para desfrutar o que haviam planejado. Tornou-se uma coisa menor em lugar de algo maior, o período de recuperação se converteu em férias e a viagem pareceu uma segunda lua de mel.

P: Eu, bem como todos os não-fumantes, ficamos agradecidos quando pediu às pessoas que não fumassem em sua reunião, mas me perguntava se você teve consideração com os fumantes.

R: O trabalho de um peregrino de desprender as pessoas de sua apatia e lograr que reflitam, às vezes parece estar em conflito com uma atitude amorosa em relação a elas. No entanto, se visse uma criança a ponto de tocar numa lareira acesa, seguramente a preveniria para não fazê-lo, se pudesse - e isto para mim seria consideração, mesmo que a criança não gostasse, mesmo que chorasse. Uma mulher escreveu-me há pouco para dizer-me que quando recusei-me a sentar-me junto dela porque estava fumando, ficou acordada durante horas pensando nisto - e deixou de fumar no dia seguinte.

P: Meu esposo é fumante e eu não suporto o fumo. Pode dizer-me o que fazer?

R: Evidentemente você é alérgica ao fumo, portanto não deveria estar num recinto onde alguém está fumando. Certa fumaça, como a de madeira, não é tóxica. Mas a de tabaco é tóxica. Está claro que não é bom para ninguém. Assim, seria ótimo para ele e para você que seu esposo deixasse de fumar, mas se ele não quer fazer isto, jamais deveria fumar num cômodo da casa onde você está. Poderia fazê-lo fora, ou em alguma parte da casa reservada para ele ou em algum lugar longe da casa? Não briguem por isso. É melhor que usem sua energia para encontrar uma solução.

P: Como pode alguém transformar o desejo de fumar ou de beber em lugar de suprimi-lo?

R: Quando se trata de algo como fumar ou beber, eu simplesmente o deixaria, como deixei o hábito da cafeína faz muito tempo, através de uma rápida renúncia. No entanto, algumas pessoas preferem substituir. Acabo de conhecer uma senhora que está substituindo o café pelo chá feito com folhas de menta. Conheço outra que substituiu os coquetéis por suco de fruta e disse que seus amigos ainda não sabem. Um cavalheiro que conheço passou a colocar um pacotinho de passas e nozes no bolso onde antes guardava os cigarros. Pode dar certo.

P: Deveremos estabelecer contato para fora ou para o alto?

R: Sempre deveremos estabelecer contato para o alto pela luz - uma vez que estabelecemos contato carinhoso para fora com aqueles que necessitam nossa ajuda. Sim, à medida que se percorre a rota espiritual, olha-se para o alto para ser ajudado e esforça-se para fora dando. Portanto, nossos companheiros não são apenas aqueles mais evoluídos, dos quais aprendemos, como também os menos evoluídos que vêm para serem ajudados.

P: Por que existe Deus?

R: Deus é a força vivente sem a qual o universo não existiria. Deus se expressa em todo o universo físico e espiritual.

P: Qual deve ser nossa relação com Deus?

R: Podemos estabelecer uma relação com Deus levando nossa vida em harmonia com as leis de Deus, as quais são as mesmas para todos nós. E ainda encontrando e ajustando-nos à nossa parte no plano divino, o qual é único para cada alma humana.

P: Quem é Jesus?

R: Jesus foi um grande mestre espiritual que andou pela Terra. Sua vida foi regida pelo Cristo que mora em nós. Ensinou-nos que a nossa também poderia sê-lo.

P: O que diz às pessoas que lhe perguntam se é cristã?

R: Não sou e nunca fiz parte de fé alguma em particular. Sou uma pessoa profundamente religiosa, que tomou o caminho interior para a vida religiosa, não a via erudita nem o caminho da educação prévia. Não afirmo que esta é a única maneira. É claro que é uma forma excelente. A gente é livre de eleger e desenvolver sua própria maneira.

P: Crê que Jesus Cristo é o Salvador da humanidade ou pensa que não foi diferente de ninguém mais e que foi apenas espiritualmente mais evoluído?

R: Jesus foi um ser muito evoluído, muito além do seu tempo. Cristo é a natureza divina, a qual pode reger nossa vida como regeu a dele. O Cristo que mora em nós é ''o Salvador da humanidade''. Somente quando Ele governar nossa vida seremos felizes.

P: Crê na segunda vinda de Jesus Cristo?

R: Todos o que crêem na continuidade da vida ( e alguns que não) pensam que Jesus deverá regressar. Eu acho que deveríamos deixar que o Cristo que mora dentro de nós, ou natureza divina, reja nossas vidas.

P: A que se referia Jesus em seus ensinamentos sobre um Reino ''não deste mundo?''

R: Ele ensinava acerca do Reino de Deus dentro de nós, a natureza centrada em Deus, a natureza divina - o Cristo que mora em nós.

P: Qual é a prioridade da vida?

R: Jesus disse: "Busca primeiro o Reino de Deus e sua justiça. Tudo o mais te será acrescentado". Isto é verdade. Todas as bênçãos estão além de qualquer coisa que eu pudesse descrever em palavras. A saúde, a felicidade, a paz interior e sempre conosco a consciência da presença de Deus. Um estado de calma e completa estabilidade interior. O medo se vai de nossa vida totalmente. Não podemos sentir medo quando sabemos que Deus está justo aí; naturalmente que estamos com Deus.

P: Se você se desenvolveu espiritualmente, como é que não é famosa?

R: A maioria das pessoas que alcançaram a paz interior não é famosa.

P: Você é um Avatar, uma encarnação divina?

R: Sou uma peregrina pela paz, a paz interior e a paz exterior. Caminho em oração pela paz. Trato de inspirar os outros a orar e trabalhar também pela paz. Seria felizmente uma ''servidora'': alguém que vem uma vez e outra e outra para ajudar as pessoas para uma vida mais espiritual.

P: O conceito de Messias é imaturo? Jesus foi o Messias? Você é um Messias?

R: Sim, o conceito de Messias é imaturo. O homem imaturo busca um Messias em lugar de buscar o Cristo em seu interior. Jesus foi um grande mestre espiritual. Eu estou ensinando como viver as leis de Deus. Em cada ser há uma natureza divina, chamada de distintas maneiras. Depois de suficientes vidas, esta começa a reger o ser. Esse ser se destaca da multidão. Tem havido muitos. O importante é que esta natureza possa governar-nos.

P: Por que o homem inventou o dogma?

R: O dogma não foi necessariamente inventado; brota da ignorância, do medo e da imaturidade. Algumas vezes é usado por pessoas sem escrúpulos contra as pessoas imaturas. O homem crê no dogma porque foi ensinado a crer nele.

P: Por que o homem crê na religião dogmática?

R: O homem imaturo crê na religião imatura porque tem medo de não fazê-lo. À medida que amadurece o suficiente para perceber que aquela é imatura, tende a afastar-se dela.

P: Poderia descrever o dogma?

R: Tire a essência de verdade espiritual de qualquer fé, e o que fica é dogma.

P: Como explicaria a comunicação com Deus?

R: A comunicação com Deus é um profundo conhecimento interior de que Deus está dentro de nós e em torno de nós. Deus ''fala'' através da pequena e tranqüila voz interior.

P: A ciência e a religião são irreconciliáveis?

R: Poderia dizer-se que a ciência opera por pragmatismo e a religião pela ajuda divina. É provável que cheguem às mesmas conclusões, salvo que a ciência leve mais tempo.

P: Pode descrever a evolução espiritual?

R: A evolução espiritual tem lugar em nossa vida à medida que vivemos em harmonia com o propósito divino: obedecendo às leis divinas, as quais são as mesmas para todos nós e fazendo nosso trabalho único no plano divino.

P: Os ateus dizem que não há forma de provar que Deus existe. Pode provar que há um Deus?

R: Realmente não há ninguém que seja ateu, uma vez que dentro dessa pessoa está a natureza divina, a qual, quando despertada, a fará sentir-se próxima de Deus. Há os que chamam a si mesmos de ateus. Para alguns deles tenho definido Deus intelectualmente como a força criadora, o poder que sustém, a motivação para as mudanças, a inteligência total, a verdade; emocionalmente como o amor, a bondade, a cordialidade, a beleza; espiritualmente como o sempre-presente, a essência ou espírito difundido por toda parte, a qual une e dá vida a tudo no universo.

P: A criação do universo pode ser algum grandioso acidente?

R: O universo é a criação de uma inteligência que no momento não podemos sequer imaginar - e temos a maravilhosa oportunidade de aprender e crescer nela.

P: Qual é a essência do universo?

R: A essência do universo é uma evolução para a melhoria ou a perfeição.

P: Quando foi criado o universo físico e quando será destruído?

R: Não sabemos o momento exato do começo do universo, se bem tentemos imaginá-lo. É evidente que tampouco conhecemos o momento do fim e fazemos poucas especulações a respeito. Tudo o que realmente podemos dizer é que: começou quando foi necessária a criação e terminará quando já não for necessária. É muito necessária agora e uma das lições que devemos aprender é a de viver no presente, em lugar de tentar viver no passado ou no futuro. Devemos aprender também que somos em realidade espirituais; de fato, esta é nossa lição mais importante. Pode-se dizer que é nossa meta, a meta da evolução. Não obstante nossa meta imediata é levar nossa vida em harmonia com a lei divina e realizar o trabalho para o qual viemos.

P: Acredita que existe o céu e o inferno?

R: O céu e o inferno são estados do ser. O céu é estar em harmonia com a vontade de Deus; o inferno é estar em desarmonia com ela. Pode-se estar em um ou outro estado em qualquer tempo da vida. Não há um inferno permanente.

P: Tivemos experiências antes desta vida na Terra e as teremos depois desta vida ?

R: Há um ponto de vista que reconhece a experiência da vida na Terra como nós reconhecemos a experiência de um de nossos dias - com dias que vieram antes e com dias que virão depois. Assim como você sabe que o que fez ontem pode repercutir amanhã, da mesma maneira o ponto de vista de que falo, reconhece que as experiências prévias influem nesta vida na Terra e que esta vida por sua vez, repercutirá na experiência futura. Para aqueles que têm este ponto de vista, o mundo é ordenado e justo e opera de acordo com a lei. Quando as leis são obedecidas, há harmonia, quando desobedecidas, há discórdia. Isto pode ser visto por aqueles cujos horizontes não se estendem além da vida na Terra. Para eles o mundo deve parecer muito injusto e de fato muito desordenado.

P: Por que o homem teme a morte?

R: Quase todo temor é o medo do desconhecido. A gente teme a morte porque o que se passa ao morrer é desconhecido. No entanto, experimentei o princípio do processo chamado morte - em uma tormenta de neve uma noite em que comecei a congelar-me - e não a temo. A experiência do começo da troca chamada morte, pela qual passei essa noite, foi linda. Espero gozar a mudança para a morte como a última grande aventura da vida e me regozijo com meus seres queridos quando eles fazem a gloriosa transição para uma vida mais livre. Vence-se o medo por algo familiarizando-se com o que se teme.

P: Se alguém teme a morte, significa que tem uma falsa idéia sobre si mesmo?

R: O medo da morte tende a significar que identifica-se com o corpo em lugar do espírito, e isso é um conceito pobre de si mesmo.

P: Crê que uma alma pode deixar o corpo antes do momento pré-determinado?

R: É verdade que o universo opera de acordo com leis exatas. É verdade que alguns vêm à Terra para ficar um período muito curto. Alguns vêm para ficar somente até que certas coisas se realizem. Outros para ficar enquanto o corpo dure. Pode-se vir para aprender lições, para pagar dívidas, para servir, ou uma combinação destas coisas. Dentro de tudo, se tem vontade própria. Se cuidamos bem de nosso corpo, durará mais tempo do que se abusarmos dele. Os pensamentos e as emoções também têm sua parte. Assim, como vê, as coisas estão apenas condicionalmente pré-determinadas - poderá ficar por mais tempo, sim.

P: Se a natureza espiritual é imortal, o que faz depois da morte do corpo? A natureza espiritual sempre é boa em cada corpo?

R: Se a natureza centrada em nós mesmos foi completamente dominada, a natureza espiritual - teu verdadeiro eu - irá para a esfera espiritual em lugar da esfera psíquica. Já não necessitará viver mais vidas na Terra e estará aprendendo outras lições. A natureza espiritual sempre é boa e concordante com a vontade de Deus. A natureza centrada em nós mesmos é que às vezes é passiva, algumas vezes boa, outras desarmônica.

P: O que é o carma?

R: O carma é a lei de causa e efeito - colheremos aquilo que plantamos - vista ao longo de muitas vidas. Aqueles que têm úlceras como resultado de odiar alguém, são uma prova (se têm olhos para ver) de que a lei do carma funciona.

P: Alguns problemas parecem hereditários ou crônicos. Estes são cármicos?

R: Cada problema que vem a nós tem um propósito em nossa vida. Ao resolver problemas, aprendemos e nos desenvolvemos. Nenhum problema se apresenta que, com uma atitude apropriada, não possamos resolver. Se um grande problema está diante de nós, isto indica que temos uma grande força interior para resolvê-lo. Alguns dos problemas trazidos a nós são cármicos - sujeitos à lei de causa e efeito. Pode-se dizer que viemos para resolvê-los. É importante que sejam resolvidos. Essa é, quando menos, uma das razões por que viemos. Outros problemas são causados nesta vida na Terra por comer mal ou por pensar e sentir mal. São conseqüência de ingerir alimento que não serve ou ter pensamentos que não servem como os de ódio. Apesar de que a tendência para certas dificuldades possa ter sido herdada, lembre-se que escolheu as condições de seu nascimento. Desejo a todos uma cura completa - não através da supressão dos sintomas pela medicina, senão através da remoção da causa. Espero que se motivem a adotar uma dieta de saúde realmente excelente. Espero que se motivem a buscar e eliminar todos os pensamentos e sentimentos negativos. Espero que se inspirem para preencher sua vida com coisas lindas - a beleza da natureza, a música edificante, as palavras belas e as atividades significativas. Mantenham-se longe de tudo que os derrube e adiram às coisas que os edifiquem!

P: Qual é a melhor maneira de ''pagar'' pelo mau carma?

R: A melhor maneira de liberar-se de todo o mau carma é ocupando-se em servir de toda e qualquer maneira possível. Quando tiverem dado suficiente, conhecerão Deus e encontrarão paz interior - porque é ao dar que recebemos.

P: Eu posso recordar as experiências de vidas passadas?

R. Você poderá recordar muito bem algumas experiências de vidas passadas quando tiver aprendido as lições para as quais veio aqui aprender. Antes, é melhor não saber tais coisas - você estaria menos apto a resolver o problema se já tivesse a resposta. Há um antigo hino que diz: ''Não peço para ver a cena distante, um passo é suficiente para mim''. Isso é muito sábio.

P: Minha natureza divina pode controlar minha raiva e cólera?

R: Sua natureza divina pode controlar seu corpo, sua mente e suas emoções. A natureza centrada em si mesmo não pode, se bem possa regulá-los até certo ponto. A energia da raiva não deve ser suprimida: causar-nos-ia dano; tampouco deve ser expressada: fere não apenas a nós como causaria dificuldades ao nosso redor. Deve ser transformada ao utilizá-la em um trabalho que necessite ser feito, ou em uma forma benéfica de exercício. Se nos dermos conta de que a pessoa que fez algo pouco amável está de certa forma enferma psicologicamente, a raiva se tornará compaixão.

P: Como podemos melhorar a confiança em nós mesmos?

R: A confiança em nós mesmos melhorará quando nos dermos conta de quem somos. Somos filhos de Deus e podemos atuar desta maneira.

P: Por que nos queixamos tanto de problemas financeiros neste rico país?

R: Muitas pessoas que dizem ter problemas financeiros, realmente querem dizer que desejam mais do que necessitam. Foi bastante fácil para mim reduzir minha vida a nível de necessidade: simplesmente senti que não poderia aceitar por mais tempo mais do que o necessário enquanto outros no mundo têm menos do que necessitam. Ao olhar ao meu redor descubro que a maioria das dívidas não são para pagar pelas necessidades da vida, senão pelo supérfluo. Por que as pessoas querem coisas que não precisam? Às vezes com fins de indulgência própria - mas nunca encontrarão o que estão buscando, salvo através da auto-disciplina. Às vezes para ter uma satisfação pessoal ao impressionar os outros - não encontrarão o que buscam até que seu eu tenha sido subordinado e a natureza superior tomado seu lugar. Sim, alguns tentam compensar a falta de segurança espiritual com segurança material - isto é impossível. Os problemas financeiros vêm para ensinar-nos que nossa concentração não deveria estar nas coisas materiais, e sim nas espirituais. Estou segura de que conhecem o maravilhoso propósito dos problemas em nossa vida; como vêm para dar-nos lições e como sempre podemos resolvê-los com a ajuda de Deus.

P: Qual deveria ser nossa atitude ante as coisas materiais?

R: Se pudéssemos colocar as coisas materiais em seu devido lugar, e usá-las sem apegar-nos a elas, que livres seríamos! Então não nos sobrecarregaríamos com coisas que não necessitamos. Se pelo menos percebêssemos que todos somos células do mesmo corpo da humanidade -então pensaríamos em ter suficiente para todos; não demasiado para uns e pouco para outros.

P: O que há sobre as predições de destruição?

R: Lembre-se do poder do pensamento e pense unicamente no melhor que possa ocorrer. Fixe-se só nas coisas boas que quiser que aconteçam. Saiba que através do pensamento você cria as condições internas para si e ajuda a criar as condições ao seu redor. Todos estamos ajudando a tomar uma decisão muito importante. Não se esqueça também que o momento mais escuro é justamente antes do amanhecer.

P: O que posso fazer por meu neto que vem a um mundo cheio de violência?

R: Por que não pensar que seu neto está nascendo num mundo cheio de Deus? A lei de Deus se reforça constantemente, tudo o que está em desarmonia está de saída. A escuridão que vemos deve-se à desintegração de todas as coisas que estão em desarmonia. "Deus não está morto, tampouco dorme... o mal cairá, o bem prevalecerá... com paz na Terra aos homens de boa vontade". Como pode alguém duvidar de que com o tempo a vontade de Deus prevalecerá? Vai depender de nós com que rapidez isto aconteça.

P: Quais são suas soluções para os seguintes problemas:

A crise de energia

R: Deveria haver uma pesquisa profunda sobre todas as formas de energia pura - o poder do sol, do vento, da água, incluindo o poder das ondas. Em alguns lugares dispõe-se de energia térmica. Estive num rancho no qual geravam sua própria energia com painéis solares e dois moinhos de vento.

O terrorismo

R: Os terroristas são extremamente imaturos e além disso, geralmente treinados de forma deturpada a acreditar que o mal se vence com mais mal. Eles necessitam um programa que ocasione sua reabilitação.

O crime organizado

R: O crime organizado é um sintoma de uma sociedade imatura na qual o êxito se mede pelo dinheiro e as coisas. Os que estão relacionados com ele necessitam um programa que promova sua reabilitação.

As gangues e a guerra às gangues

R: As gangues juvenis seriam evitadas se houvesse suficiente espaço para as crianças brincarem em lugares adequados e tivessem atividades proveitosas organizadas para os jovens.

A indiferença

R: Uma grande parte da indiferença deve-se ao fato de que o homem realiza um trabalho para o qual não se sente inclinado a fazer. As pessoas deveriam procurar trabalho para fazer o que gostam, não um emprego que pague mais.

O ciúme

R: A pessoa imatura é ciumenta porque não sabe que é tão importante como qualquer outro, com o mesmo potencial e com um trabalho no plano divino.

O ódio e o racismo

R: Pode-se vencer o ódio com o amor. O ódio prejudica ao que odeia, não ao que é odiado. Os que praticam o racismo são feridos. Os que são discriminados têm uma opção: ou prejudicam-se com uma reação equivocada de raiva ou amargura, ou podem sobrepor-se à situação e fortalecer-se espiritualmente.

A frustração

R: A natureza centrada em nós mesmos sente frustração quando não pode seguir seu caminho. A natureza superior é paciente, sabe que, com atitude apropriada, todos os problemas podem resolver-se.

O sofrimento

R: Este é um universo ordenado e o sofrimento que vem a nós tem um propósito em nossas vidas - está tentando ensinar-nos algo. Devemos buscar sua lição.

P: Você é liberal ou conservadora?

R: Sou conservadora ao querer preservar as coisas boas - sou liberal ao querer mudar as coisas que precisam ser mudadas.

P: Qual é a sua filosofia política e social?

R: Nossa política e nossa ordem social devem efetuar-se em harmonia com o propósito divino.

P: Que pensa do capitalismo?

R: Se por capitalismo se refere ao nosso sistema econômico atual, que vem conduzindo ao desemprego e à produção para o supérfluo, é claro que isto precisa ser melhorado. Necessita-se mais descentralização. Se aqueles que trabalham nas indústrias também fossem os donos, muitos atritos seriam evitados. O capitalismo significa normalmente concorrência - e o trabalho para o futuro será a cooperação.

P: Crê que a democracia é a forma correta de governo?

R: Se a democracia é o controle pelo povo, como se supõe que seja, é a forma correta de governo. Eu acredito em uma democracia completa - individual, política, social, econômica. Se na verdade a tivéssemos, o que não ocorre agora, estaria em harmonia com o propósito divino.

P: Quem são os esquerdistas e quais os direitistas?

R: Aqueles que querem pressionar a mudança social mais rápido do que naturalmente possa ir, são chamados com freqüência ''esquerdistas''. Já os que querem conservar as coisas como estão, ou atrasar os ponteiros do relógio, são chamados ''direitistas''. Em geral, têm uma coisa em comum: ambos crêem na falsa filosofia de que ''o fim justifica os meios''. Esta é a filosofia da guerra. Eu acredito que os meios que se empreguem determinarão o resultado. Esta é a filosofia da paz e a filosofia de toda religião autêntica. Nossa natureza divina vive com a filosofia da paz.

P: Acreditas que o comunismo poderia dominar o mundo e destruir a religião?

R: É evidente que a religião perdurará, já que representa o profundo anelo interior de uma vida melhor para todos os seres humanos. O comunismo, em plena forma, representa a vida comunal - compartir. Conforme é praticado em algumas sociedades pequenas, não é um inimigo da religião. Em realidade, nunca foi praticado numa grande sociedade, e a primeira delas a expressar que o comunismo é o ideal, voltou-se contra a religião do estado, ao sentir que esta havia sido utilizada para oprimir o povo. Em seguida tornou-se uma ditadura. As coisas que estão em desarmonia em seu país, no nosso e em todos os países, estão em processo de desintegração - contêm em si mesmas as sementes da própria destruição. O comunismo poderia ensinar ao mundo algo sobre a democracia econômica.

P: Crê que o comunismo poderia dar fim ao mundo ao iniciar uma guerra nuclear?

R: Não. Não acredito que nenhum país queira de fato começar uma guerra nuclear. Entretanto, poderia ocorrer por acidente, enquanto tivermos todas estas armas nucleares por todos os lados.

P: É válido aprender uma arte como Karatê para a própria defesa?

R: Minha arma é o amor; nem sequer pensaria em aprender outro mecanismo de defesa. Isto é próprio dos imaturos e temerosos.

P: ''Passivo'' significa para você pacífico? Agressivo significa belicoso?

R: Pode-se dizer que uma pessoa passiva não emprega a violência por debilidade, e que uma pessoa pacífica não emprega a violência por princípio. Uma pessoa agressiva pode escolher viver em harmonia, e no entanto suas ações conduzirem à contenda.

P: Os homens cometem 88% de todos os crimes e lutam em todas as guerras. É claro que há algumas exceções, mas de um modo geral não acha que as mulheres são mais maduras e respeitadoras da lei do que os homens? São espiritualmente mais evoluídas?

R: Ensina-se aos homens que devem ser duros e que viver de acordo com a lei do amor é sinal de debilidade. Considera-se perfeitamente adequado que as mulheres vivam segundo a lei do amor; de fato, em muitos casos, é isto o que se espera delas. Os homens têm tanto potencial espiritual quanto as mulheres. No entanto, devido às suas atitudes mais agressivas, freqüentemente não alcançam tanto desenvolvimento espiritual como elas. No nosso país, os homens lutam nas guerras porque esse é o costume aqui, mas em alguns países as mulheres também lutam.

P: Como devem os pais castigar os filhos quando fazem algo errado?

R: O sistema de recompensa funciona melhor. O castigo deveria ser o de deter a recompensa.

P: O que é a imoralidade?

R: Às vezes quando a gente fala de imoralidade refere-se àquilo que está em desarmonia com os costumes. Mas a verdadeira imoralidade é aquilo que está em desarmonia com o propósito divino.

P: A mente é uma ''tela em branco'' na qual se escreve a experiência?

R: A mente é um instrumento que pode ser usado tanto pela natureza centrada em nós mesmos como pela natureza divina. Sim, é claro que é influenciada pela experiência.

P: Qual é a sua interpretação dos sonhos?

R: A maioria dos sonhos representa passeios pela esfera psíquica ou ilusões produzidas por tensão física, mental ou emocional, e são rapidamente esquecidos. Algumas vezes há uma visão, a qual não se esquece nunca.

P: Você trabalha para viver?

R: Trabalho de uma maneira pouco comum para viver. Dou o que posso através dos pensamentos, das palavras e das ações àqueles cujas vidas toco e à humanidade. Aceito em troca o que alguém queira dar-me, mas não o peço. Eles são abençoados pelo que dão e eu sou abençoada pelo que dou.

P: Por que está desempregada?

R: Desempregada, eu? Trabalho l6 horas por dia, sete dias da semana. Você se refere a que não estou ganhando nenhum dinheiro? Não necessito ganhar dinheiro. Tudo o que preciso me é oferecido. Poderia fazer isto de outra maneira nesta época de minha vida. Legalmente poderia viver às custas dos que pagam impostos (Seguro Social), se quisesse, inclusive sei que pagam muito pouco. Prefiro viver daquilo que me é dado voluntariamente. Essa gente será abençoada pelo que dá. Encanta-me meu trabalho. Tenho uma tarefa a realizar. Pelo tipo de oratória que faço, algumas pessoas recebem altos honorários; eu não aceito nenhum. Respondo muita correspondência e dou muito assessoramento pelo correio. Muita gente é paga com bons honorários por serviço de assessoria. Eu não aceito dinheiro por isto. Agora estou começando a dirigir viagens educativas e de inspiração, as quais são uma espécie de retiro. Têm um bom efeito nas pessoas. Recordo quando fomos ao Alasca. As pessoas que foram, regressaram inspiradas e edificadas; ao que parece, cada um deles está pensando em trabalhar por alguma boa causa ou em alguma senda de serviço. Eu acredito que aqueles que foram comigo na viagem ao Alasca estão realmente trabalhando agora para ajudar as pessoas .

P: Por que não aceita dinheiro?

R: Porque falo da verdade espiritual e esta não pode ser vendida - aqueles que a vendem prejudicam-se espiritualmente. Aceito dinheiro que vem pelo correio (sem ser solicitado), mas não o utilizo para mim e sim para imprimir e franquear meus escritos. Aqueles que tentam comprar a verdade espiritual, querem alcançá-la antes de estar prontos para ela. Neste universo maravilhosamente bem ordenado, quando se está preparado ela chegará.

P: O que está por trás de ''não comprar a verdade espiritual?''

R: Há o seguinte: quem a tem não a estaria vendendo, portanto quem a vende não a tem. Estas são ''pérolas sem preço''. Tão logo esteja pronto para a verdade espiritual, ela ser-lhe-á dada. Por outro lado, ser-lhe-á dada segundo dê. Mas pagar não é dar um presente. E não precisa dar àquele de quem recebe, pois todos somos células do mesmo corpo da humanidade.

P: Nunca se sente só, desanimada ou cansada?

R: Não, nunca me sinto só, desanimada ou cansada. Quando se vive em comunhão constante com Deus, jamais se está sozinho. Quando se é consciente do maravilhoso trabalho no plano divino e de que todos os esforços produzem bons frutos, não se sente desanimado. Quando se encontra a paz interior, contata-se com a fonte de energia universal, e nunca se está cansado.

P: Onde aprendeu as coisas que diz? Obviamente encontrou algo que todos nós estamos buscando e não tem o direito de ocultar sua fonte de informação.

R: Nunca ocultei minha fonte de informação. Vem da luz, vou diretamente à Fonte da Luz - não a nenhum dos reflexos. Além disso, possibilito que me chegue mais luz ao viver de acordo com a luz mais elevada que possuo. A luz que chega da fonte é inconfundível, porque chega com um entendimento tão pleno que é possível explicá-la e comentá-la.

P: Qual a sua idade?

R: Ao longo de minha peregrinação, muita gente perguntava minha idade. Dizia-lhes que não sabia minha idade e que não tentava calculá-la. Sei o dia do meu nascimento. Este permanece em minha memória, mas não o divulgarei. De que serviria? Muitos também têm conjeturado acerca de meu antigo nome. A mais interessante delas foi que sou Amélia Earhart. Sou grata por ter esquecido minha idade. Quando contava os anos e começava a pensar no envelhecimento, de fato me sentia mais velha. A idade é um estado da mente; penso em mim como sendo sem idade. Esse é meu conselho aos demais. Você terá tantos anos quanto queira, quando deixar de figurar a idade.

Nunca dou também meu signo do zodíaco. Pode-se honestamente pensar que sou impulsionada por um planeta? Deus meu! A natureza divina sempre é livre - unicamente a natureza centrada em nós mesmos é que não o é. Tenho duas razões para não dar meu signo. Uma é que algum astrólogo empreendedor poderia fazer um horóscopo meu; que perda de tempo seria isto. Outra é que se soubessem quando nasci, estaria inundada de cartões de aniversário, tal como tenho sido inundada por cartões de Natal agora, tendo que separar outras duas semanas do ano para respondê-los.

P: Qual é seu verdadeiro nome e antecedentes?

R: Não tenho nome, exceto Peregrina de Paz. Não tenho domicílio, apenas um endereço para correspondência: Cologne, Nova Jersey. Sobre meus antecedentes, direi só isto: venho de uma família pobre, tenho pouca educação, não tenho talentos especiais; contudo levo uma vida guiada.

P: Você teve filhos?

R: Não fui chamada para o casamento. A maioria das pessoas o é: enamoram-se, depois se casam, constituindo família. Não foi meu chamado. Existem várias pessoas que não são atraídas para o casamento. Algumas mulheres não se casam porque não se dão bem com os homens. Não é o meu caso. Relaciono-me bem com eles.

P: Como você tem tanta energia?

R: Uma vez que se encontrou a paz interior, tem-se uma energia inesgotável - quanto mais se dá, mais se recebe. Uma vez que se encontrou aquilo para o qual se é chamado, trabalha-se fácil e gostosamente. Nunca se cansa.

P: O choque entre as gerações impede seu relacionamento com os estudantes?

R: Creio que se trata de um choque de valores mais que de gerações. Os estudantes estão em rebelião contra os valores falsos da sociedade, como a guerra e o preconceito, o materialismo e a hipocrisia. Como eu não favoreço, é claro, estes falsos valores, não tenho problemas em meu relacionamento com os estudantes.

P: Você crê em astrologia?

R: Até onde a astrologia pode ser interpretada, refere-se à vida governada pela natureza centrada em nós mesmos. Aqueles que a seguem, encontram-se tão imersos em si mesmos que não a transcendem.

P: Quando enfrento um problema, posso resolvê-lo intelectualmente?

R: Se está diante de um problema de saúde, pergunte-se: "Tenho abusado do meu corpo?'' Se tem um problema financeiro, questione-se: "Tenho vivido dentro de minhas possibilidades?'' Se enfrenta um problema psicológico, indague-se: "Tenho sido tão amoroso como Deus gostaria que eu fosse?'' O que faz no presente, cria o futuro; assim, empregue o presente para gerar um futuro maravilhoso.

P: Tenho muitos atritos pelas reações inadequadas de minha parte por causa do que os outros dizem ou fazem.

R: Se na verdade compreendesse tudo, todas suas reações inadequadas se tornariam compaixão. Aqueles que provocam em você reações inadequadas, estão em desarmonia, e carecem especialmente de amor. Sim, é da maior importância ser amoroso. Faça frente a cada situação com amor e será capaz de manejá-la. Se alguém me faz uma coisa muito desagradável, sinto a mais profunda compaixão por essa pessoa, oro por ela - não me afeto com uma reação inadequada de raiva ou amargura.

P: A auto-disciplina realmente vale a pena?

R: Talvez a senda que leva à paz interior não pareça fácil enquanto se percorre, porém depois de percorrê-la, olha-se para trás e pensa-se: como pude conseguir a grande bênção da paz interior tão facilmente?

P: O que deveria fazer alguém que é um comilão compulsivo e que não seleciona os alimentos que ingere?

R: Se a pessoa na verdade sabe disto e quer fazer algo a respeito, poderia começar tendo disponível apenas alimentos saudáveis. Faça da comida uma parte incidental de sua vida, preenchendo-a de outras coisas tão significativas que dificilmente tenha tempo de pensar em comida.

P: Como podemos dramatizar a paz?

R: Acredito que uma forma de dramatizar a paz poderia ser através do uso do teatro móvel. Por muito tempo pensei que as artes deveriam ser empregadas para a causa da paz. Apenas um número reduzido de pessoas escutará uma conferência. Alguns mais lerão todo ou uma parte de um folheto simples e interessante que lhes seja entregue. Muitos escutarão a mensagem de pessoas de paz se esta for levada pelo rádio e pela televisão. No entanto, quase todos verão um drama ou uma representação de títeres se esta chega justamente onde eles se encontram.

P: Somos responsáveis por nossos pensamentos e sentimentos? Isto é fundamentalmente diferente da responsabilidade de nossa conduta?

R: Espiritualmente falando, sofremos pelos pensamentos e sentimentos negativos tanto como sofremos pela conduta inadequada. Entretanto, sofremos mais quando sabemos e não fazemos. Sim, somos responsáveis pelos três.

P: O que deve significar a aposentadoria para uma pessoa?

R: A aposentadoria deve significar não um cessar das atividades, senão uma troca de atividades, com uma entrega mais integral da vida ao serviço. Portanto deve ser a época mais maravilhosa da vida: a época em que se está ocupado feliz e significativamente.

P: O que devo fazer quando minha vida parece vazia?

R: Se sua vida parece vazia, você tem uma oportunidade maravilhosa. A maioria das vidas está pelo menos parcialmente preenchida com coisas não tão boas. Se sua vida parece vazia, esta é a oportunidade para preenchê-la só com coisas boas.

P: O que fazer quando me sinto usado?

R: Pergunte-se se é ou não desarrazoado o que se pede de você. Se não for, logrará um desenvolvimento espiritual ao servir; se for, aprenda carinhosamente a dizer ''não''.

P: Como vencer o medo?

R: Eu diria que as atitudes religiosas vencem o medo. Quando temos uma atitude carinhosa com nossos semelhantes, não os tememos. ''O amor perfeito impede o medo''. Uma atitude de obediência à vontade de Deus, levará a um reconhecimento constante da presença de Deus e por conseguinte o medo se vai. Quando se sabe que apenas estão levando o corpo, o qual será destruído - que o eu indestrutível, é o que na realidade ativa o corpo, como se pode ter medo?

P: Como posso superar pequenos temores como o medo da escuridão quando estou sozinho fora?

R: Eu sempre penso no escuro como em algo acolhedor. Proporciona uma condição muito tranqüila para dormir. Posso sugerir-lhe olhar o entardecer: aprecie a beleza do pôr de sol e busque a primeira estrela. Familiarize-se com o escuro - porque o temor é normalmente o medo do desconhecido.

P: Os psiquiatras dizem que todos os seres humanos experimentam medo, mas você diz que não teme nada, nem sequer a morte. Como se tornou tão valente? Você tem mais controle da mente do que a maioria das pessoas?

R: No início de nossa vida experimentamos tanto medo quanto tenhamos aprendido de uma ou de outra maneira. Nossa mente, tanto quanto nosso corpo e nossas emoções só podem ser adequadamente controlados pela natureza divina e não pela natureza centrada em nós mesmos. Se na verdade amam as pessoas, não as temerão. Se vivem em harmonia com a vontade divina, o medo se vai. Se nos identificamos com aquilo dentro de nós que é imortal, não tememos a morte. Se têm medo, deve-se ao fato de que suas vidas ainda são regidas pela natureza centrada em si mesmos. Através de um grande esforço mental pode ser que consigam treinar-se a não demonstrar medo - mas só quando forem governados pela natureza divina não sentirão medo.

P: O que posso fazer para que minha vida tenha mais sentido?

R: Quinze anos antes de iniciar minha peregrinação, senti uma total disposição - sem reservas - de dar minha vida e comecei a viver para dar, em lugar de receber. Toda manhã pensava em Deus e refletia no que poderia fazer naquele dia para servir os filhos de Deus. Observava cada situação que se apresentava, para ver se havia algo que pudesse fazer ali, para servir os demais. Fazia tantas coisas boas como podia a cada dia - sem esquecer a importância de uma palavra agradável e de um sorriso alegre. Orava pelas coisas que me pareciam grandes demais para poder com elas - a oração correta motiva a ação correta. Minha vida simplesmente amadureceu. Tente-o.

P: Como posso começar a viver a vida verdadeiramente?

R: Eu comecei a viver a vida verdadeiramente quando passei a observar cada situação e a pensar em como poderia ser útil nesta situação. Aprendi que não se deve forçar a ajuda, apenas estar disposta. Com freqüência se pode dar uma mão - ou quem sabe um sorriso carinhoso ou uma palavra de alento. Aprendi que é dando que recebemos as coisas da vida que valem a pena.

P: Como podemos melhorar nossa vida?

R: Busquem suas respostas dentro. Sua natureza divina - sua luz interior - sabe todas as respostas. Procurem conduzir suas vidas em harmonia com a lei divina. Sigam trabalhando para vencer o mal com o bem, a falsidade com a verdade e o ódio com o amor. Estabeleçam um estilo de vida bom para vocês. Quer seja no casamento ou não, estas coisas são importantes: (1) Um meio de vida que seja útil à sociedade; (2) Bons hábitos de vida, incluindo o descanso, o exercício e boa alimentação; mas sobretudo os bons hábitos de pensar - não tenham pensamentos negativos; (3) Coisas que os inspirem na vida, coisas que os edifiquem: leiam bons livros, escutem bela música, experimentem as belezas da natureza; (4) Sirvam tanto quanto puderem, façam tudo para ajudar os demais - porque neste mundo é dando que se recebe.

P: Como é possível melhorar minha vida, se tantos estão em desarmonia?

R: A humanidade só pode melhorar à medida que nós nos modifiquemos. Ao melhorar sua vida, inspirará aqueles que estão ao seu redor a quererem mudar as suas. Lembre-se de que poucos em harmonia com a vontade de Deus têm mais força do que multidões em desarmonia.

P: O que pode fazer pela paz uma pobre pessoa como eu?

R: Aos milhões que vivem no mundo de hoje, permitam-me dizer-lhes que há coisas valiosas que as pessoas simples podem fazer individual e coletivamente. Quando dediquei minha vida a servir tanto quanto possível aos meus semelhantes, alguém me disse muito sarcasticamente: "O que você pensa que pode fazer?" Respondi: "Sei que sou uma pobre pessoa e que só posso fazer coisas pequenas, mas há tantas coisas pequenas por fazer!'' Nunca tive problemas para encontrar pequenas coisas que valessem a pena fazer. Ao iniciar minha peregrinação estava pedindo coisas muito grandes e alguém me disse, então: ''Poderia também pedir a lua.'' Mas eu respondi: ''Se todos nós, gente pequena, pedirmos juntos, até mesmo as coisas muito, muito grandes serão concedidas".

Quero dizer-lhes o seguinte: Vivam o presente. Façam as coisas que sabem que devem ser feitas. Façam todo o bem que possam a cada dia. O futuro será uma decorrência do que fizerem agora.


Select a Chapter

Index|Intro|1|2|3|4|5|6|7|Thoughts|8|9|10|11|12
Appendix I|II|III|IV|V

or
Return to
Peace Pilgrim

Page Created by Bruce Nichols
Last Update 9/10/99